Seguidores

Mais Vaidosa

Parceria

Meu canal Youtube

Loading...

Fan Page

Parceria

Parceria
Visite o site!

Parceria

Parceria
Cristina Bellei Semi Jóias

Postagens populares

Visite a loja e boas compras!

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!

Seguir por Email

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Marcadores

acessórios. acessórios.parceria adesivo unha adriane galisteu AK Acessórios alimentação amor animal print aniversário aplique archy avon Avora Cosmeticos batom batom avon batom FENZZA batom natura bb cream bijoux Biocrema Bionatus Blogagem coletiva Bolsa Bora Colega Shop bota Butterfly Cosméticos cabelo cachecouer calça preta cardigã Casamento chocolate com compras coruja creme decoração Depilart Derma Nail Desejo do dia despedida Detox Dia das Crianças Dia dos pais dicas & truques esmalte esmalte 5cinco esmalte ana hickman esmalte aqualips Esmalte beauty color Esmalte Bellatriz esmalte boticário Esmalte Color Trend Avon Esmalte Colorama esmalte cora esmalte craquelado esmalte craquelado Big Universo Esmalte delírio esmalte Derma Nail esmalte Dote Esmalte Elke Esmalte Essie esmalte extase esmalte fina flor esmalte gotcha Esmalte Hits Esmalte Impala Esmalte Impala SPFW esmalte importado esmalte Jequiti Esmalte L'apogée Esmalte Ludurana esmalte maybelline esmalte merheje esmalte minnie mouse esmalte mohda Esmalte Monster high esmalte Nail Plus Esmalte Novo Toque esmalte Panvel esmalte Passe Nati Esmalte Q-tock Esmalte Realce Esmalte Risqué Esmalte Safira Esmalte Sancion Angel Esmalte Sinful Colors esmalte super pérola esmalte top beauty Esmaltes Esmaltes Ella esmaltes HITS Esmaltes M esmaltes Passe Nati Esmaltes Toque final família favoritos Festa Flocados floral franjas gola peter pan gota suave hidratante inverno jaqueta aviador jeans jequiti Kate Middleton Kert Cosméticos lacinho Laise lente de contato lip listras livro Lokenzzi Lola Cosmetics look look de domingo look dia Look do dia look's looks mãe maquiagem marmorizado mart of china Mary Kay máscara maybelline Maternidade meias Midori Profissional mimos missoni Moda Moda Plus Size Nail art Océane Femme Oceanic Oncismo Outubro rosa Parceria pele peliculas perfume pied de poule pincéis poá presentes Produto Infantil progressiva protetor labial Reflexões Resenha Risqué roupas sabonete sapatilha sapato sapatos secrets professional selinho Smart Life Sophia sorteio splatt t-shirts Tag Timolico tubinho tweed unha Unha Inglesinha vestido vestidos wolare cosméticos xadrez youtube

CBBlogers

Eu Sou do CBBlogers

Total de visualizações de página

Pesquise aqui!

Carregando...

Mania de blogar

Mania de blogar
27 de fevereiro de 2010

Por que mulheres têm depressão pós-parto ?

Ter um filho pode ser um dos momentos mais felizes para a mulher. Ainda que a vida com um novo bebê seja excitante e recompensadora, as vezes também pode ser difícil e estressante. Acontecem várias mudanças físicas e emocionais na mulher quando ela está grávida e depois de ter o bebê. Essas mudanças podem deixar as mães tristes, ansiosas, confusas ou com medo (tristeza materna). Para muitas mulheres esses sentimentos vão embora rápido. Mas quando eles permanecem, ou ficam piores, a mulher pode ter depressão pós-parto, uma condição séria que requer tratamento médico imediato.

O que é depressão pós-parto ?

Depressão pós-parto é uma condição que engloba uma variedade de mudanças físicas e emocionais que muitas mulheres têm depois dar à luz. Depressão pós-parto pode ser tratada com medicamentos e psicoterapia. Converse com seu médico assim que achar que tem depressão pós-parto.

Há três tipos de depressão pós-parto:

A tristeza materna
acontece em muitas mulheres nos dias seguintes ao nascimento do bebê. A mãe pode ter mudanças súbitas de humor, como sentir-se muito feliz e depois muito triste. Ela pode chorar sem nenhuma razão e ficar impaciente, irritada, agoniada, ansiosa, solitária e triste. A tristeza materna pode durar apenas algumas horas ou até 1 ou 2 semanas depois do parto. Tristeza materna nem sempre requer tratamento médico. Geralmente ajuda entrar em um grupo de suporte ou conversar com outras mães.

Depressão pós-parto pode acontecer por alguns dias até meses depois do parto de qualquer bebê, não só do primeiro. A mulher pode ter sentimentos similares ao da tristeza materna - tristeza, ansiedade, irritabilidade - porém são muito mais fortes. Depressão pós-parto geralmente impede a mulher de fazer coisas que precisa no dia-a-dia. Quando a vida normal da mulher é afetada, é um sinal certo que ela deve procurar logo um médico. Se a mulher não obtiver tratamento para a depressão pós-parto, os sintomas podem piorar e durar até um ano. Ainda que a depressão pós-parto seja uma condição séria, pode ser tratada com medicamentos e psicoterapia.

Psicose pós-parto é uma doença mental muito séria. Ela pode acontecer rapidamente, geralmente nos três primeiros meses depois do parto. A mulher pode perder contato com a realidade, geralmente tendo alucinações sonoras. Alucinações visuais são menos comuns. Outros sintomas incluem insônia, agitação, raiva, e comportamento e sentimentos estranhos. Mulheres que sofrem de psicose pós-parto precisam de tratamento imediato e quase sempre necessitam de medicamentos. Algumas vezes a mulher é internada em hospital porque está sob o risco de machucar os outros e a si mesma.



Quais são os sintomas da depressão pós-parto?


Os sintomas da depressão pós-parto podem incluir:

Sentir-se inquieta ou irritada.

Sentir tristeza, depressão ou chorar muito.

Falta de energia.

Ter dor de cabeça, dor no peito, palpitações no coração, falta de sensibilidade ou hiperventilação (respiração rápida e superficial).

Não ser capaz de dormir, muito cansaço, ou ambos.

Perda de peso e não ser capaz de comer.

Comer demais e ganho de peso.

Problema de concentração, falta de memória e dificuldade de tomar decisões.

Ficar exageradamente preocupada com o bebê.

Sentimento de culpa e inutilidade.

Ficar com medo de machucar o bebê ou a si mesma.

Falta de interesse em atividades prazerosas, incluindo o sexo.

A mulher pode ficar ansiosa depois do parto mas não ter depressão pós-parto. Ela pode ter o que é chamado de ansiedade pós-parto ou desordem de pânico. Os sintomas dessa condição incluem forte ansiedade e medo, respiração rápida, batimento cardíaco acelerado, acessos de calor ou frio, dor o peito, tremedeira e tontura. Procure seu médico imediatamente caso tenha algum desses sintomas. Medicamentos e psicoterapia podem ser usados para tratar a ansiedade pós-parto.

Quem está sob risco de ter depressão pós-parto?
Depressão pós-parto afeta mulheres de todas as idades, classes sociais e etnias. Qualquer mulher que está grávida, teve bebê nos últimos meses, sofreu aborto ou recentemente parou de amamentar, pode desenvolver a depressão pós-parto. A quantidade de filhos que uma mulher tem não afeta as chances dela desenvolver depressão pós-parto. Estudos mostram que mulheres que tiveram problema de depressão têm maior risco de desenvolver a depressão pós-parto.

O que causa a depressão pós-parto?

Não sabe-se ao certo o que causa a depressão pós-parto. Mudanças hormonais no corpo da mulher podem disparar os sintomas. Durante a gravidez a quantidade dos hormônios estrogênio e progesterona aumenta bastante. Nas primeiras 24 horas após o parto a quantidade desses hormônios baixa rapidamente e continua a cair até a quantidade anterior à gravidez. Pesquisadores acreditam que essas mudanças hormonais possam ocasionar a depressão, já que pequenas alterações nos níveis de hormônios podem afetar o humor da mulher antes da menstruação.

Os níveis de tireóide também baixam bastante depois do parto. Níveis baixos de tireóide podem causar sintomas que podem ser sentidos como depressão: mudanças de humor, fadiga, agitação, insônia e ansiedade. Um simples teste de tireóide pode dizer se esta condição está causando a depressão pós-parto. Em caso positivo, o médico pode receitar medicamentos para a tireóide.

Outros fatores que podem contribuir para a depressão pós-parto são: Sentir cansada depois do parto, padrão de sono irregular e falta de descanso suficiente geralmente impedem que a mãe recupere sua força total por semanas, especialmente se ela tiver sofrido cesariana.

Sentir super-ocupada com um novo bebê para cuidar e duvidar da sua capacidade de ser uma boa mãe.

Sentir estresse em virtude das mudanças na rotina de casa e do trabalho. Algumas vezes a mulher pensa que deve ser uma "super-mãe" perfeita, o que não é realista e provoca estresse.

Ter sentimentos de perda - perda de controle, perda de identidade (quem era antes do bebê), perda da silhueta magra.

Ter menos tempo livre e menor controle sobre o tempo. Ter que ficar dentro de casa por períodos mais longos e menos tempo para passar com o pai do bebê.

Como é o tratamento da depressão pós-parto?

É importante saber que a depressão pós-parto tem tratamento e irá embora. O tipo de tratamento depende do quanto severa é a depressão pós-parto. A depressão pós-parto pode ser tratada com medicação (anti-depressivos) e psicoterapia. Mulheres com depressão pós-parto geralmente são aconselhadas a entrar em grupo de suporte para conversar com outras mulheres que estão passando pela mesma experiência. Se a mulher estiver amamentando, ela precisa conversar com seu médico sobre o uso de anti-depressivos, já que alguns desses medicamentos podem afetar o leite materno e não devem ser usados.

O que posso fazer para cuidar de mim mesma se tiver depressão pós-parto?

A boa notícia é que, se você tiver depressão pós-parto, há algumas coisas que pode fazer para cuidar de si mesma:

O bom e velho descanso. Sempre tente tirar uma soneca quando o bebê dormir.

Pare de colocar pressão sobre si mesma para fazer tudo. Faça o quanto puder e deixe o resto! Peça ajuda para o afazeres domésticos e alimentação noturna.

Não fique muito tempo sozinha. Vista-se, sai de casa e dê uma curta caminhada.

Passe algum tempo sozinha com seu companheiro.

Converse com seu médico sobre o tratamento. Não fique constrangida em falar sobre suas preocupações.

Converse com outras mães, de modo que possa aprender com suas experiências.

Entre em um grupo de suporte para mulheres com depressão pós-parto


FONTE:http://www.copacabanarunners.net/pos-parto.html




Não sei pq isso tinha que acontecer comigo...mas aconteceu!

Tentei esconder ou mesmo disfarçar esse problema de todas as maneiras que eu pude, mas infelizmente cheguei no meu limite e hoje venho através desse post fazer um desabafo e contar um pouco desse desafio que é a tal da depressão pós parto... visto por muitos como frescura ou coisa de gente fraca, mas tenho certeza que esse não é o meu caso.
Aliás não é frescura e muito menos coisa de gente fraca...simplesmente acontece e te derruba se você não tiver coragem pra pedir ajuda.
Eu quase surtei um dia desses e foi aí que me dei conta do quanto eu precisava buscar ajuda médica, pois realmente sozinha não há como resolver esse problema.
Tudo começou logo que a Sophia nasceu , a princípio eu achei que tudo que eu estava sentindo era normal, que aquela tristeza, medo, insegurança,vontade de chorar, falta de apetite, ec... era por conta do cansaço e toda aquela transição de papéis que a maternidade traz consigo.
Bem pra resumir cinco meses e 15 dias se passaram e o quadro só piorou.


Procurei ajuda e comecei o tratamento...sinceramente tudo que eu mais quero é sentir alegria por viver a maternidade e estou confiante com o tratamento,os dias não tem sido fáceis...
Tenho um marido que me ama e uma filha linda e sem dúvidas isso é motivo de muitaaaaaaa felicidade, sou grata por minha família!

Resolvi desabafar por várias razões, uma delas é que tava cansada de fingir estar bem e também pq acredito que isso possa ajudar alguém que esteja passando por algo parecido e informar as pessoas sobre esse problema, uma vez que ngm está imune.

2 comentários:

Cynthia Pratt disse...

Tu vais sair dessa mulher! como ja disse forca na peruca!!!!!!!! E parabens por compartilhar esse desafio, isso demonstra humildade e generosidade. vai dar tudo certo, qq coisa de um grito, que desabafar faz bem pra gente. bjo!

Trevor, Kika, Olivia disse...

Oh Danica, eu sei na pele o que voce esta passando e tambem nao desejo a ninguem! Eu chorei chorei chorei por semanas depois que Olivia nasceu. Se mainha nao estivesse aqui eu acho que teria surtado tb, internada, indoidada. Era um sentimento de que algo ruim ia acontecer, uma dor no coracao, um medo, uma ansiedade, um PANICO! Nem explicar eu conseguia... O povo vinha me visitar e eu saia correndo pro quarto chorando... coitada de mainha tinha que tentar explicar... Ainda imagino voce, sem sua mainha por perto, eh muito trabalho pra mae de primeira viagem, ne querida?

Olhe, obrigada por abrir seu coracao e desabafar, leva MUITA CORAGEM mesmo! Infelizmente no nosso pais, Brasil, as pessoas nao tem EDUCACAO sobre aflicoes mentais, ficam dzendo sim que eh frescura e tal. O que detesto eh o tal do "faca uma oracao que passa." Passa nada! Eu acho que leva uma pessoa muito corajosa pra admitir que algo esta errado e pedir ajuda a alguem, porque a vida sim eh feita para ser aproveitada, e a gente precisa se sentir feliz. A gatinha da Sophia Louise precisa de uma mamae feliz, entao faca o necessario para chegar la. Pode demorar, pra mim ainda nao ta 100% mas esta melhor. Vou ao terapeuta toda semana e tomei uns remedinhos. HOje em dia tento nao tomar antidepressivo mas nao vivo sem terapia de jeito nenhum!

Boa sorte, querida! se quiser desabafar me diga viu?
amo voce!!